STDS e MDSA capacitam técnicos do Nordeste

stds

“Estamos investindo na formação de nossos técnicos, trabalhando a partir da construção coletiva para que haja um engajamento real entre as equipes que atuam com assistência social. É motivo de orgulho receber em nosso estado, técnicos tanto da Proteção Social Básica como do Programa Primeira Infância / Criança Feliz de todos os estados do nordeste. Esse é um momento importantíssimo, pois, vamos alinhar os conhecimentos dos técnicos e discutir propostas para aprimorar o trabalho da rede socioassistencial”, declarou o titular da STDS, Josbertini Clementino, durante a abertura do evento, que ocorreu na manhã desta quinta-feira (6), no auditório da STDS.

O encontro é resultado da parceria entre STDS e MDSA, que investem na formação de uma equipe arrojada e pronta para enfrentar o dia a dia da assistência social. A qualificação iniciou nesta quinta (6) e segue até amanhã (7).Durante os dois dias de capacitação, serão apresentadas cinco palestras, seguidas de avaliação coletiva ao final do encontro. Dentre os temas abordados estão: Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF); Serviço de Proteção Social Básica no Domicílio para Pessoas com Deficiências e Idosas; Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV); ACESSUAS – Trabalho; Primeira Infância – Operacionalização das visitas domiciliares e Registro das Visitas Domiciliares no Prontuário Eletrônico SUAS.

“O propósito desse encontro é para que possamos juntos articular estratégias que aprimorem o trabalho da rede socioassistencial do nordeste, preparando nossos técnicos para atender aos municípios e consequentemente ao público da assistência social da maneira mais humana possível”, declarou a palestrante e representante do MDSA, Mariana Lélis, durante sua explanação sobre o papel da Proteção Social Básica nos estados.

Foco na Primeira Infância

Lançado pelo Governo Federal em outubro de 2016, o Programa Criança Feliz tem como objetivo fortalecer vínculos afetivos e familiares por meio do desenvolvimento humano, através do acompanhamento e evolução infantil integral na primeira infância, além de promover o acesso de gestantes, crianças e suas famílias a políticas e serviços públicos. A União disponibilizará, para a implantação do Programa, recursos na ordem de R$ 1.165.154,00, e que atenderá 30.200 crianças e gestantes de 170 municípios do Ceará.

Segundo o MDSA, em todo o País, 2.547 municípios já participam do Criança Feliz. Coordenado pela pasta, o programa vai promover o desenvolvimento integral infantil e, para isso, prioriza gestantes e as crianças de 0 a 3 anos beneficiárias do Bolsa Família e as de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC). O Criança Feliz deve acompanhar aproximadamente um milhão de crianças em 2017 e até quatro milhões ao final de 2018.

da Ascom/STDS/ Foto: Rogério Rodrigues

Comentários no Facebook