Secretário recebe comitiva do Movimento Indígena da Bahia

bahia
Na manhã desta segunda-feira (24), representantes dos povos Pataxó Hã-Hã-Hãe, do Movimento Indígena da Bahia (MIBA), se reuniram com o secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Carlos Martins, para ampliação do diálogo em prol de uma gestão mais participativa em defesa das políticas públicas para os povos indígenas.
“Foi o nosso primeiro contato com o secretário Carlos Martins e saímos muito satisfeitos. Essa visita nos deu esperança diante do atual cenário político nacional, de desmonte da Funai (Fundação Nacional do Índio) e priorização do agronegócio”, afirmou o representante do MIBA no sul e extremo sul do Estado, Sérgio Bute, um dos idealizadores da criação da Coordenação de Povos Indígenas na SJDHDS. “O secretário foi ótimo, se mostrou receptivo e engajado, e as expectativas são boas, pois ele também é da família do movimento indígena e apoia os movimentos sociais”, completou o representantes das Aldeias Bahetá e Panelão, Jovanildo dos Santos.
Esta foi a 7ª reunião do secretário com os povos indígenas em cinco meses de gestão. Neste período (em maio), também foi reativado o Conselho Estadual dos Direitos dos Povos Indígenas (Copiba), após dois anos com atividades suspensas. “A questão indígena é pauta prioritária para a Secretaria de Justiça, visando a consolidação Política Estadual específica. E, para tanto, queremos garantir a equidade na representação do Copiba e o equilíbrio nas tratativas de questões específicas de cada povo”, assegurou Carlos Martins.
No encontro, que também contou com a participação do coordenador executivo da SJDHDS, Yulo Oiticica, ficou acertado que a SJDHDS irá fazer a articulação com as demais secretarias que respondem a demandas indígenas, como Desenvolvimento Rural (SDR) e Saúde (Sesab), além da mediação de conflitos de reintegração de posse. No início do ano, a Secretaria intermediou, ao lado do Ministério Público, duas reintegrações em que os indígenas saíram vitoriosos – em Porto Seguro e Paulo Afonso.
da Ascom/SJDHDS

Comentários no Facebook