Programa Cisternas: contratações serão ampliadas em R$ 170 milhões

O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) firmou novas parcerias com 15 entidades e governos estaduais para a construção de cisternas e sistemas de abastecimento de água para o consumo humano, para a produção de alimentos e em escolas rurais. Com isso, as contratações do Programa Cisternas serão ampliadas em R$ 170 milhões. Essa ação, somada aos repasses financeiros do governo federal em 2017, permitirá a construção de, aproximadamente, 100 mil novas tecnologias sociais de acesso à água.

Com água em casa para beber e produzir, o agricultor familiar Cícero Marcelino da Silva, de 37 anos, já não pensa mais em deixar a terra onde nasceu e cresceu, em Ouro Branco, Alagoas. “O que a cisterna trouxe pra mim foi o sossego de permanecer no lugar onde eu nasci, me criei e tive a oportunidade de não sair para outro lugar em busca de água”, conta.

Agora, Cícero conta que já abastece a própria casa com frutas e hortaliças de qualidade que ele mesmo produz. “O que produzimos é limpo, natural, então isso é uma qualidade de vida melhor pra gente”.

O ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, ressalta o valor que a cisterna tem para as famílias. “É uma alegria que se prolonga agora por muitos meses com a chegada da cisterna para a população. Além da possibilidade de ter o seu abastecimento de água, quem recebe o reservatório tem a oportunidade de plantar e colher, gerando renda e até emprego”.

Para o diretor de Fomento à Produção e à Estruturação Produtiva do MDS, Francisco Mello, a ação do Programa Cisternas reforça o compromisso do governo federal em atender às famílias que mais necessitam de um bem tão básico como a água.

“Com esses novos compromissos, vamos beneficiar escolas, famílias e todos aqueles agricultores que precisam do seu acesso à água em diferentes regiões do Brasil. No Norte do país, que embora seja uma região rodeada por água, a qualidade para o consumo familiar, muitas vezes, não é adequada”.

Além das famílias e escolas do Semiárido e da região Norte do país, as parcerias preveem a entrega de cisternas no Rio Grande do Sul, no Distrito Federal e no Mato Grosso do Sul, atendendo também grupos populacionais tradicionais específicos (indígenas e quilombolas).

Saiba mais
O Programa Cisternas é executado a partir de parceria do MDS com Estados, consórcios públicos de municípios e entidades privadas sem fins lucrativos. A cisterna para consumo humano é projetada para suprir necessidades básicas (beber, cozinhar e higiene pessoal) de uma família de até cinco pessoas por oito meses, o período normal de estiagem no Semiárido.

Já as tecnologias sociais de acesso à água para produção de alimentos garantem condições para as famílias agricultoras produzirem para o autoconsumo e também para a comercialização de excedentes em feiras locais ou nos programas de compras institucionais, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

da Ascom/MDS

Comentários no Facebook