Pró-família é tema em painel de evento sobre o programa Família Paranaense

Na semana passada, o Governo do Paraná comemorou seis anos da implantação do programa Família Paranaense. Neste período, 331 mil famílias foram atendidas em alguma modalidade do programa, que reduziu em 57,4% a extrema pobreza no Estado.

O Governo do Estado de Mato Grosso esteve presente na celebração, com a apresentação da metodologia do programa Pró-Família, durante evento oficial realizado no auditório do Museu Oscar Niemayer, em Curitiba.

A secretária de Estado de Trabalho e Assistência Social, Monica Camolezi, participou de um painel obre as Estratégias de Enfrentamento à Pobreza, com Wanda Engel, ex-ministra de Assistência Social, Fernanda Richa, secretária de Estado da Família e Desenvolvimento Social do Paraná e Edemetrio Benato Júnior, prefeito de Inácio Martins–PR.

Assim como Pró-Família, o Família Paranaense desenvolve trabalho intersetorial, com participação de 19 secretarias de Estado e empresas públicas. Os principais eixos de atuação são assistência social, educação, saúde, habitação, agricultura e trabalho. O Governador Beto Richa afirmou que o Paraná foi o estado das regiões Sul e Sudeste que mais reduziu a pobreza e atribuiu os resultados também à boa parceria com as administrações municipais. “Outro diferencial deste programa é ter porta de entrada e de saída, pois visa à emancipação das famílias”, afirmou o governador.

Ele acrescentou que o público atendido tem a sua contrapartida social, com filhos na escola, prontuário nas unidades de saúde e vacinações em dia. “A vulnerabilidade social das famílias é diminuída com acesso às redes de serviços. Com a integração entre órgãos públicos potencializamos a autonomia nas famílias”, complementou a secretária paranaense Fernanda Richa.

Já a secretária da Setas, Monica Camolezi, explicou que o Pró-Família se baseia em um modelo de gestão compartilhada, enfrentando aspectos multidimensionais da pobreza, garantindo, respectivamente, o acesso à renda, aos serviços sociais básicos e a ações de desenvolvimento das capacidades das famílias, para superação da condição de vulnerabilidade. Todo o processo é feito através da articulação da Rede de Proteção, Vigilância, e de Direitos (RPVD) local, conforme preceitos do SUAS (Sistema Único de Assistência Social).

“A meta é o protagonismo das famílias atendidas. O Programa propõe desenvolver em todos os 141 municípios de Mato Grosso uma ampla Rede de Proteção, Vigilância, e de Direitos. Com ações que promovam o atendimento às famílias em sua plenitude, emancipação familiar, impactem na realidade local, gerando compromissos de ação coletiva, em articulação com todas as unidades de proteção social”, destacou.

O Governo do Estado de Mato Grosso firmou parceria com o Governo do Paraná para troca de experiências institucionais, que serviram como base para a criação do programa Pró-Família.

Resultados do Pró-Família

Também foram apresentado alguns resultados efetivos obtidos com a execução do programa Pró-Família, que foi lançado em Junho de 2017 e já alcançou 87% dos municípios mato-grossenses. “Estamos em atividade em 123 municípios. Mais de 16 mil famílias beneficiadas. A transferência de renda gira dentro dos municípios, através dos mercados credenciados. Tudo é acompanhado e monitorado pelos profissionais da rede de proteção, assistentes sociais e agentes comunitários de saúde. Agora, alguns municípios já iniciaram estratégias para a inclusão sócio produtiva dessas famílias”, disse.

da Ascom/Setas

Comentários no Facebook