Osmar Terra inaugura centro de atenção para crianças com microcefalia em Salvador

ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, inaugurou, nesta segunda-feira (4), em Salvador (BA), uma unidade de atenção para o acompanhamento das crianças diagnosticadas com microcefalia causada pelo Zika vírus. Este é o primeiro de dois Centros-Dia de Referência para Pessoa com Deficiência que funcionará na capital. Juntos, eles devem beneficiar a cerca de 240 crianças, de até 6 anos de idade, com microcefalia e doenças associadas.

Orientar, acompanhar e reduzir a vulnerabilidade das vítimas do Zika vírus é papel da política de assistência social do governo federal. Segundo o ministro, estas crianças poderão se desenvolver melhor e com mais qualidade de vida recebendo o atendimento adequado. “O Zika surpreendeu a todos. A velocidade com que a epidemia se espalhou vitimou mais de 3 mil crianças. Esses Centros-Dia que estamos inaugurando visam atender principalmente a esse grupo de pessoas”, disse.

Osmar Terra explicou que os serviços prestados na unidade irão auxiliar de maneira abrangente as famílias.  “Elas terão apoio para reabilitação física e cognitiva das crianças, além do tratamento psicológico. O centro vai se articular também com a área da creche, para que os pequenos fiquem o dia todo recebendo o tratamento que necessitarem”, destacou ele.

Cuidados especiais – O policial militar João Carlos Araújo é pai da pequena Lis, de dois anos e dois meses, diagnosticada com microcefalia. Morador de Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador (BA), ele conta que a família viu a rotina mudar com a chegada do bebê, que exige cuidados especiais e tratamento 24 horas por dia.

Na opinião dele, o novo centro fará muita diferença. “As famílias têm sido guerreiras porque se deslocam a semana inteira a locais e em horários diferenciados para conseguir alguns tratamentos. Aqui, a proposta é reunir todo atendimento em um único local. Isso facilita porque a mãe ganha tempo e objetividade nas atividades da criança”, afirma.

Segundo ele, a inauguração representa, além da garantia de atendimento de qualidade, o fim de uma longa espera. “Desde que as crianças nasceram estávamos esperando um centro que atendesse às suas necessidades”, ressaltou Araújo.

 

da Ascom/MDS

Comentários no Facebook