Maranhão promove seminário para debater alimentação saudável

Brasília – O governo do Maranhão está promovendo um seminário regional sobre o Pacto Nacional Para Alimentação Saudável, com a participação de 18 cidades. Os encontros permitem a troca de experiências entre gestores federais, estaduais e municipais, a fim de articular políticas públicas estabelecidas no acordo – o próximo será em Caxias, nesta quarta (8) e quinta-feira (9).

O Ministério da Cidadania está acompanhando a programação, segundo explica a diretora de Estruturação de Equipamentos Públicos para Promoção da Alimentação Saudável, Viviane Dutra. “Nós convidamos os estados a aderirem ao pacto, o que gera um intercâmbio entre as diferentes esferas do governo sobre a questão do acesso à alimentação saudável, controle de obesidade e de doenças decorrentes da má alimentação. Com isso, é possível subsidiar com material informativo sobre as políticas públicas promovidas pela pasta”, pontua. Ela ainda ressalta que essas trocas fortalecem o comércio local e contribuem para a estruturação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan) nos municípios.

Nos dias 25 e 26 de abril, o seminário regional foi realizado em Pinheiro. Para a gestora de programas da Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan) no estado, Edilene Sampaio, o evento superou as expectativas, principalmente com a realização de oficinas, marcadas pela troca de vivências também com a comunidade. A iniciativa auxilia na elaboração de um plano de trabalho. “Importante não trabalhar somente a gestão, o poder público, mas também a situação da sociedade, porque um diz qual é sua demanda e o outro diz qual é a possibilidade de atender ao que se pede.”

Avanço – O Maranhão assinou o Pacto Nacional para Alimentação Saudável com o objetivo de ampliar as condições de aquisição, oferta, disponibilidade de consumo de alimentos saudáveis, além de combater a desnutrição, o sobrepeso e a obesidade, assim como estruturar o Sisan nas cidades. Em quatro anos, de 2014 a 2018, o volume de prefeituras que aderiram ao Sisan saltou de 12 para 47.

 

Com informações do MDS.

Comentários no Facebook