Informações sobre o público do Bolsa Família estão disponíveis para pesquisadores

O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) acaba de lançar uma novidade para pesquisadores e interessados em informações sobre o público do programa Bolsa Família. Agora, uma base de dados sobre o perfil dos beneficiários está disponível na internet de forma gratuita e sem burocracia. O objetivo é dar transparência às informações e incentivar pesquisas em todo o mundo sobre as políticas de desenvolvimento social.

Esta é a primeira vez que uma base específica do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal está disponível para download. De acordo com a secretária adjunta de Avaliação e Gestão da Informação do MDS, Roberta Cortizo, a iniciativa faz parte da agenda de transparência e estímulo à pesquisa independente sobre os programas sociais. “Com isso, queremos promover um debate plural na comunidade acadêmica para a construção de políticas públicas cada vez mais robustas”, afirma.

Ao baixar os arquivos, os pesquisadores têm acesso às características socioeconômicas das famílias e pessoas de baixa renda incluídas no Cadastro Único. Para a coordenadora substituta do Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Marília Ramos, os microdados com informações do Bolsa Família possibilitam análises estatísticas e estudos sobre causas e impactos do programa na vida das pessoas.

“Eles facilitam o trabalho dos interessados em entender a questão desse programa social tão importante no Brasil. Então, disponibilizar assim, de forma fácil e sem burocracia, torna tudo mais democrático e abre diversas possibilidades de análises”, explica.

Além disso, os dados são desidentificados, ou seja, não é possível acessar informações pessoais, como nome e endereço dos beneficiários, preservando o sigilo dos cidadãos cadastrados e de suas famílias.

Segundo o pesquisador e ex-reitor da Universidade de Brasília (UnB), João Cláudio Todorov, a divulgação das características dos domicílios, composição familiar, renda, escolaridade e trabalho, por exemplo, sem a necessidade de solicitação prévia dos dados é uma inovação importante para o campo acadêmico. “Esses assuntos são muito importantes para pesquisa e eram muito procurados, então é uma ótima notícia”, destaca.

A publicação dos dados é uma parceria entre a Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação (Sagi) e a Secretaria Nacional de Renda de Cidadania (Senarc) do MDS. Nas próximas seis semanas, sempre às quartas-feiras, o ministério vai publicar uma nova base no site, referente aos anos de 2016 a 2012.

da Ascom/MDS

Comentários no Facebook