Governo do RN seleciona artesãos para o 10º Salão de Artesanato de Brasília

artesao

A Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas-RN) publicou nesta sexta-feira (09), no Diário Oficial do RN, o edital para seleção de 10 artesãos para participarem do estande no Governo do RN, no 10º Salão de Artesanato de Brasília. O evento ocorrerá de 04 a 08 de abril, no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, Brasília/DF, e será uma vitrine para divulgação e comercialização de produtos artesanais de cerca de 20 estados brasileiros.

Serão disponibilizadas 10 vagas, dos quais sete serão para artesãos individuais, Microempreendedor Individual (MEI), associação ou cooperativa; uma vaga destinada ao segmento da economia solidária, uma vaga destinada ao projeto Transforme e uma vaga destinada ao artesão vencedor do primeiro lugar na premiação da Fiart 2018.

“Vamos levar o talento e arte do Rio Grande do Norte para uma vitrine de âmbito nacional e internacional, que é esse evento em Brasília”, destacou o secretário da Sethas, Vagner Araújo.

As inscrições seguem até o dia 14 de março e para realizá-la será necessário preencher o formulário de inscrição e apresentar os seguintes documentos:

– Artesão individual: Carteira do Artesão, documentos pessoais, comprovante de residência (dos últimos três meses), três fotos das peças artesanais que serão expostas e uma foto do rótulo ou embalagem dos produtos;

– Associações e cooperativas: relação dos artesãos que serão beneficiados, comprovante de endereço da sede da entidade, CNPJ, cópia do estatuto, cópia da Ata de Constituição e da eleição da diretoria atual, três fotos das peças que serão comercializadas e foto da embalagem, etiqueta ou cartão utilizado nas peças;

– Artesão Empreendedor Individual (MEI): Carteira do Artesão, documentos pessoais, comprovante de residência, Certificado da Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI), fotos das peças e da etiqueta, embalagem ou rótulo de comercialização dos produtos.

Os documentos podem ser entregues pessoalmente no Programa Estadual de Artesanato (Proarte-RN), sediado na Sethas-RN, Centro Administrativo do Estado/ BR 101, Lagoa Nova, das 09h às 16h. As inscrições também poderão ser feitas por correio eletrônico com envio da ficha de inscrição e dos documentos exigidos para o endereço inscricao.proartrn@rn.gov.br.

No dia de 16 de março será divulgado o resultado parcial e no 21 o resultado final da seleção.

O edital completo pode ser consultado aqui, no Diário Oficial do RN. Mais informações pelo telefone: 3232- 1841.

Valorização do artesanato

O secretário ressaltou ainda que “o artesanato é ao mesmo tempo uma forma de expressão artística, mas, também, uma fonte de geração de emprego e renda para os artesãos, para os comerciantes e para o turismo em geral porque ajuda a trazer mais visitantes para conhecer e comprar o artesanato potiguar. Para isso é preciso fazê-lo mais e mais conhecido, melhor divulgado e mais valorizado”.

Vagner ainda  afirmou que o artesanato está tendo momento de grande impulso no atual governo. “O governador Robinson Faria sancionou uma lei para estruturar a política do artesanato, pela primeira vez na história. Essa lei fará com que os comerciantes corram atrás dos artesãos, ampliem suas encomendas, valorize o preço e melhore o design dos produtos porque há exigência de percentual mínimo para produtos em estabelecimentos públicos”.

Ele lembrou que o governo do estado também está reconstruindo centros de aprendizado e de comercialização na capital e nas regiões, como o Papa Jerimum e a Escola do Artesão em Natal, e o centro de comercialização do seridó que vai funcionar em um prédio histórico, na antiga coletoria em Caicó, cujas obras estão avançadas com financiamento do projeto Governo Cidadão em parceria com o Banco Mundial. “Imagine o quanto o turista local ou de fora vai se encantar com os bordados de Caicó e da região sendo vendidos em um prédio histórico, restaurado com as mesmas características, em local central de Caicó”, ressaltou Vagner.

 

da Ascom/Sethas

Comentários no Facebook