Fanfarra do Colégio Ypiranga recebe kit com novos instrumentos

fanfarra

Um casarão do século XVII, onde viveu o poeta Castro Alves, assim é o Colégio Estadual Ipiranga, localizado no bairro 2 de Julho, em Salvador. A escola, que respira arte e cultura, foi beneficiada com 15 instrumentos de sopro, destinados a Fanfarra Famafup.  A entrega, realizada pelo secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Carlos Martins, na manhã desta terça-feira (3), é uma ação que visa fortalecer fanfarras escolares da capital e região metropolitana de Salvador.

Para o secretário Carlos Martins, essas entregas representam o compromisso do governo com a juventude, com o ensino e com a cultura. “A fanfarra escolar abre a cabeça, desperta para a arte e possibilita transformação de vidas. Fazem jovens descobrirem seus caminhos, além de ser um grande reforço para o projeto pedagógico de toda instituição de ensino”, comentou Martins.

A Famafup é integrada por 40 jovens e adolescentes, e funciona em parceria com a Associação dos Funcionários Públicos da Bahia. Regida pelo maestro Neijivan Nascimento, o grupo existe há sete anos e participa de diversas apresentações na capital, como por exemplo o desfile no 2 de Julho.

Para a diretora da escola, professora Rosa do Amparo Cunha Mattos, a entrega dos instrumentos chega trazendo alegria para toda a comunidade escolar, que muito se orgulha da fanfarra. “O trabalho com a música ajuda no desenvolvimento cognitivo dos nossos estudantes, estimula a disciplina e determinação, desperta para a música instrumental, melhora o desempenho escolar”, disse ela, ao tempo em que agradeceu os novos instrumentos.

Ainda durante a entrega, o ex-aluno da escola, Enã Santos, emociou e chamou atenção para a sua apresentação de violino. Ele, que é integrante do Neojiba e da Orquestra Castro Alves, descobriu a música ao ingressar na Famafup. “A música me deu uma profissão e muitas possibilidades. Hoje, eu viajo pelo mundo me apresentando no Neojiba. Estive em alguns países da Europa e Estados Unidos. Oportunidade única na minha vida”, revelou ele.

Também presente na entrega, o maestro-coordenador do Neojiba, Helder Passinho, é um dos idealizadores do projeto. Para ele, as fanfarras são responsáveis pelo primeiro contato dos adolescentes com a música, “por isso, é tão importante estimar e garantir a qualidade do ensino e dos instrumentos, executando assim a missão do Neojiba: desenvolver socialmente crianças e jovens a partir da prática musical coletiva”.

O processo de mapeamento das fanfarras escolares teve início em 2015, quando maestros e mestres de fanfarras e, foram capacitados. Ao todo, 35 fanfarras serão beneficiadas com os novos instrumentos.

da Ascom/SJDHDS

Comentários no Facebook