Ato Público em Defesa do Suas

Gestores estaduais e municipais, trabalhadores, conselheiros e usuários da política de assistência social, representantes de entidades, de movimentos sociais e de universidades se reuniram na Câmara Municipal de Belo Horizonte, na quinta-feira (28), e se posicionaram, mais uma vez, contra o corte de 98% no orçamento federal de 2018, destinado à assistência social.

O Ato Público em Defesa do Suas foi coordenado pelo presidente do Colegiado de Gestores Municipais de Assistência Social do Estado de Minas Gerais (Cogemas-MG), José Crus, e contou com a participação da secretária Rosilene Rocha, do deputado estadual André Quintão e do vereador Pedro Patrus, entre outros. As manifestações foram realizadas também em pelo menos outras 16 cidades do interior do Estado.

Organizar uma caravana para Brasília e enviar manifesto, assinado por todas as entidades e organizações presentes à Comissão Mista de Orçamento e Seguridade Social da Câmara dos Deputados foram alguns dos resultados da manifestação, que ainda definiu estratégias de resistência junto aos deputados estaduais, além de uma campanha nas mídias sociais. A proposta é ampliar e intensificar a luta e a resistência local, regional, estadual e nacional.

A ação, convocada pelo Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas), foi desencadeada a partir da revelação do corte drástico no orçamento de 2018 da assistência social. Foram destinados R$ 78 milhões para 2108, quando seria necessários R$ 3 bilhões para manter os programas, benefícios e serviço do Suas, de acordo com recomendação do Conselho Nacional de Assistência Social (Cnas).

Foram realizados atos contra os cortes de recursos e em defesa do Suas nos municípios de Dores do Campo, Araçuaí, Mariana, Viçosa, Teófilo Otoni, São Francisco de Paula, Conselheiro Lafaiete, Nepomuceno, Camo da Mata, Januária, Lavras, Almenara, São Tiago, além das cidades de Divinópolis, Santa Helena de Minas e Felisburgo.

Comentários no Facebook